Não Somos Gangue!

Não somos uma gangue! Não somos um partido político! Somos um coletivo de Skinheads Antifascistas, composto por anarquistas e comunistas! Acreditamos na igualdade de todos os seres humanos, sem bandeiras, sem separatismo, sem preconceito ou qualquer barreira, seja ela de classe, cor de pele ou orientação sexual. Nossa principal atuação é no meio contracultural em que estamos, levando nossos princípios de esquerda e princípios libertários, atuamos através da propaganda antifascista, mas vamos além disso, procuramos atuar junto à classe trabalhadora, o verdadeiro pilar da sociedade, a luta do trabalhador, do pobre, do explorado, essa é a nossa luta. Defendemos a cultura Skinhead, cultura que nasce nos subúrbios ingleses, de uma juventude de imigrantes jamaicanos, negros, e da juventude inglesa trabalhadora das periferias, fabricas e portos. Cultura de união, diversão, futebol, cerveja, e luta, porém uma luta de cabeças, não de botas e facas. Dos que nos oprimem nada esperamos. Esperamos apenas de nossos irmãos de classe.



quarta-feira, 28 de julho de 2010

Trailer DVD - Segunda Grande Marcha Antifascista em Bogotá na Colômbia



S
egunda Grande Marcha Antifascista em Bogotá na Colômbia, com mais de 2 (dois) mil participantes.

Música da banda de Rock Proletário de Bogotá: Komintern 43.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Boletim Julho/Agosto 2010


Clique aqui para baixar o exemplar de julho/agosto 2010 do Boletim Informativo do Coletivo RASH SP.

domingo, 25 de julho de 2010

Comemoração de 8 Anos do Coletivo RASH SP

Saudações!

O Coletivo RASH SP convida a todos para a comemoração de seus 8 (oito) anos de fundação!

Data: 07/08/2010 (sábado)
Horário: à partir das 16 horas
Local: escrevam para contatorashsp@yahoo.com.br que informaremos o endereço
Entrada: R$ 5,00
Bandas Confirmadas: Juventude Maldita + 88Não! + Última Classe + discotecagem (Punk/Oi!/Ska)

Contamos com a presença de todos, compareçam! Troquem idéias e façam novas alianças. Uma cena atifascista unida depende de você!



sexta-feira, 23 de julho de 2010

Copa do Mundo: Futebol Arte ou Arte de Lucrar?

Acabou mais uma copa do mundo de futebol, e nós como amantes do futebol, poderíamos nos entristecer pelo fim do mesmo, não acham? Pois seria o evento em que estariam “os melhores” jogadores de futebol da atualidade, porém...

A copa envolve muitas outras coisas, o jogo de futebol esta em segundo plano, o que mais ocorre é o jogo de interesses, e nesse jogo quem ganha não é o esporte, não são os amantes do esporte ‘bretão”, mas sim, os manda chuva da sociedade. Com um discurso de que o evento ajuda o país sede, que trás dinheiro e desenvolvimento, que melhora alguns serviços locais, como: segurança, transporte e outros. Mas quem realmente ganha com isso são os donos das empresas de transporte, construção e por ai vai. E o povo?

O povo continua na mesma, em sua grande maioria não vai aos estádios, pois o ingresso é muito caro, atualmente nos campeonatos regionais e no nacional o ingresso já é caro, imagine na copa, com todas as exigências da FIFA. Além do ingresso caro, um futebol medíocre, que não vale um tostão.

A copa acaba por fim ludibriando o povo. Que não percebe os gastos necessários para se sediar uma Copa do Mundo de Futebol, seus investimentos altíssimos. O Brasil que sediará a próxima copa tem muita coisa a fazer, e não dizemos isso para a Copa, tem de investir em saúde, educação e transporte, não o transporte para os estádios e aeroportos somente visando à Copa. Porra, controem um estádio de 600 milhões de reais ou mais e o povão não tem onde morar, não tem rede de tratamento de água e esgoto, hospitais precários, ensino deficitário e por ai vai. E como o povo defende a Copa? Fácil, jogam com a idéia de patriotismo, essa mesma nação que durante 4 anos não estava nem ai pra ti, mas agora não, é o BRASIL em campo, são onze guerreiros defendendo nosso país.

Eles não estão defendendo a mim, nem a você, estão defendendo sim os próprios bolsos, não seu país, mas sim seus patrocinadores. O que os caras ganham num mês a população não ganha na vida e não nos digam que os caras fazem por merecer o que ganham. Então um jogador tem mais valor que um gari, um técnico de futebol vale mais que um professor?

A pátria de chuteiras morreu, ou deveria, pois esse futebol não é o nosso, isso é tudo enrolação, é o verdadeiro PÃO E CIRCO. Essa Copa acabou, mas agora começa a falcatrua para 2014. E isso não aceitaremos, queremos futebol? Sim, queremos, mas o verdadeiro, não esse futebol robotizado, elitista e ridículo. Um futebol que não promova o ódio entre os povos, e sim promova o esporte e a união dos povos oprimidos.

E agora voltamos ao “normal”, todo mundo trabalhando sem sair do serviço para assistir aos jogos, e começando outra festa do bundalelê, que terminará no fim do ano com as eleições, é uma zorra atrás da outra.

sábado, 3 de julho de 2010

Carta Resposta à Revista História Viva (Edição Nº.80)

Na edição de nº. 80 (junho/2010) da Revista História Viva, foi publicada a matéria "O avesso do paz e amor", dedicada a subcultura Skinhead. Porém o artigo assinado por Patrick Loius (cientísta político), não passa de mais um texto com muitos "chavões" sobre os skinheads, como todos os demais publicados pela mídia brasileira.

Segue abaixo a matéria publicada pela revista, clique na imagem para ampliar.


Em resposta ao texto, nós do coletivo RASH SP, enviamos uma carta questionando o conteúdo da matéria. Clique abaixo para ler a carta.